30 de setembro de 2010

Baquetas Alba lança linha feminina

Agora as bateristas podem contar com um novo tipo de baquetas feito especialmente para elas. É a baqueta da linha signature Fernanda Terra, o grande lançamento da Baquetas Alba para a 27a. edição da Expomusic.

Com design inovador, além do belo acabamento com rosas coloridas, a baqueta signature Fernanda Terra 5B é ideal para as bateristas que, sem perder a feminilidade, combinam pegada e peso nas bateras.

Fernanda começou cedo a tocar bateria, participando de diversas bandas de destaque do cenário hardcore nacional, entre elas, Food4Life e Dominatrix, com quem fez uma série de shows pela costa oeste dos Estados Unidos, tocando em Los Angeles, Santa Bárbara, São Francisco, Sacramento e Seattle. 

Atualmente, suas baquetas pertencem à banda 100% feminina de pop rock Lyrex, que lançará seu álbum de estreia no final do ano, com produção de Tadeu Patolla (Biquíni Cavadão, Charlie Brown Jr., Beto Lee); e ao Final Fight, de Chris Skepis (ex-membro do Cock Sparrer) e Demente (Juventude Maldita e Phobia).


Sepultura preparando novo álbum

Esta semana, o Sepultura revelou em sua conta no Twitter que está preparando um disco de inéditas. A banda passou os últimos dois anos divulgando o elogiado A-Lex e agora trabalha novas idéias em um estúdio na capital paulista. As gravações devem começar em novembro, conforme nos adiantou Andreas Kisser.

Para conferir uma entrevista com o guitarrista  basta clicar aqui.


Heaven and Hell lançará novo DVD

O show realizado pelo Heaven & Hell no festival alemão 'Wacken Open Air' em 2009 será lançado em CD e DVD em novembro pela Eagle Records. O material, intitulado Neon Knights: 30 Years Of Heaven & Hell, terá as seguintes faixas: 

1. E5150 
2. The Mob Rules 
3. Children of the Sea 
4. I 
5. Bible Black 
6. Time Machine 
7. Fear 
8. Falling Off the Edge Of The World 
9. Follow The Tears 
10. Die Young 
11. Heaven and Hell 
12. Country Girl 
13. Neon Knights


Fonte: roadiecrew.net

3º Go Mosh em Goiânia

Festival GO MOSH 3 e 1º Concurso MISS TATTOO em Goiãnia. Confira os detalhes:

Go Mosh 3
Data/local: Dias 22 e 23 de Outubro no Martim Cererê (st. Sul) e dia 27 de Outubro no Bolshoi Pub (st. Bueno).

Programação

22 de Outubro - Sexta Feira - Martim Cererê:

00:15 KORZUS (SP)

23:30 PUNCH (GO)

22:45 SPIRITUAL CARNAGE (GO)

22:00 A BABA DE MUMM-RA (TO)

21:15 HYPNOTICA (GO)

20:30 EVIL SYNDICATE (AM)

19:45 COLETIVO SUI GENERIS (GO)

19:00 SELVAGERIA (GO)

18:00 ABERTURA DOS PORTÕES

23 de Outubro - Sábado - Martim Cererê:

00:30 AÇÃO DIRETA (SP)

23:45 MALDITA (RJ)

23:00 NECROPSY ROOM (GO)

22:15 RESSONÂNCIA MÓRFICA (GO)

21:30 FORKA (SP)

20:30 FINAL MISS TATTOO

19:45 SANGUE SECO (GO)

19:00 ANTES DO FIM (GO)

18:00 ABERTURA DOS PORTÕES

27 de Outubro - Quarta Feira - Bolshoi Pub:

23:00 DEATH ANGEL (USA)

22:00 BANDA DE ABERTURA

INGRESSOS MARTIM CERERÊ:
R$ 20,00 (por dia)
R$ 32,00 (passaporte)

INGRESSOS BOLSHOI:
R$ 40,00

Pontos de venda:
ARMAZÉM VINTAGE
AMBIENTE SKATE SHOP
TRUPE DO AÇAI
HOCUS POCUS

1º MISS TATTOO GOIÂNIA
No dia 23, dentro do GO MOSH 3 haverá a final do 1º Miss Tattoo Goiânia. Etapas classificatórias dias 14 e 21 de Outubro. Local a definir. PREMIAÇÃO PARA 1º , 2º E 3º LUGARES. Inscrições Free até 09 de Outubro:

ARMAZÉM VINTAGE
AMBIENTE SKATE SHOP
MEGA MODELS
TRUPE DO AÇAI

Maiores informações por email: misstattoo.go@gmail.com ou nos pontos de inscrição!!

29 de setembro de 2010

Fotos do workshow Thomas Lang em Goiânia

por Mário Megatallica

Só mesmo Thomas Lang foi capaz de fazer chover em Goiânia neste período de estiagem! No dia em que o baterista austríaco pisou em solo goiniense a chuva finalmente caiu e quem compareceu ao seu workshow pôde ver muita chuva - não somente o temporal que caía mas também uma chuva de ritmos, técnica e precisão que fez com que cada pessoa ali presente saísse de boca aberta.

O workshow de Thomas Lang que aconteceu ontem na boate Santa Fé teve um bom público e foi uma iniciativa da Prime Baterias, DW Drums e  Meinhl Cymbals com apoio da rede Fujisom com o intuito de demonstrar o potencial das marcas de baterias Prime e PDP - esta última uma linha da DW Drums - e dos pratos Meinhl, dos quais Thomas Lang é "endorsee". De quebra, quem compareceu pôde presenciar uma verdadeira aula deste excelente baterista.

O evento começou com a apresentação do baterista Daniel Oliveira, que é professor do Instituto Vera Figueiredo. O professor Daniel - que também foi intérprete de Thomas - fez uma apresentação altamente técnica, porém, igualmente rítmica, demonstrando toda sua técnica de punho ao som de muito Jazz e Chorinho, entre outros estilos.  As subdivisões de Jazz aliadas aos contratempos do Chorinho tornaram sua performance bastante interessante, deixando o público devidamente aquecido para a atração principal.

Na sequência entra o austríaco Thomas Lang, que ao contrário do que muitos esperavam, utilizou um kit da PDP e não seu tradicional e gigantesco kit da DW. Sem cerimônia o baterista sentou no seu kit e começou a mandar ver no seu som. As duas primeiras músicas são composições do próprio Thomas, nas quais o músico tocou de forma mais "reta", sem muitos contratempos nem tempos quebrados porém com muito peso. A  cada batida de Thomas na caixa a sensação que o público tinha era de que a pele poderia furar a qualquer momento!  O baterista mostrou que realmente estava disposto a destruir nesta apresentação.

Logo em seguida Thomas Lang iniciou uma apresentação solo surpreendente, com mais de meia hora ininterrupta de viradas, quebradeira e muita velocidade, mostrando o que todos ali esparavam assistir. Seu solo foi marcado por muita técnica, batidas rápidas, pegada forte, dinâmica, ritmo, polirritmia, exploração de timbres diversos e (como sempre) muita velocidade; ou seja, Thomas Lang mostrou ao público goianiense porque é Thomas Lang - um dos maiores bateristas da atualidade. Impressionou a todos tocando com groove e também explorando o famoso "swing" brasileiro com pequenas passagens de samba. Houve quem dissesse que ele soava com uma escola de samba completa! E todos assistiram àquela verdadeira aula de forma hipnotizada e eufórica. Uma das peculiaridades observadas no kit de Thomas foi a presença de duas peças que pareciam "pads" de bateria eletrônica mas possuíam uma espécie de pele com uma esteira, soando como caixas "pícollo".   Uma delas tem 10" e a outra 12".

Na terceira parte da apresentação, após seu solo, Thomas apresentou seus pratos, falando de seus timbres,  e respondeu às perguntas do público e aproveitou para descansar e mostrar seu lado bem humorado. Entre várias perguntas, o baterista comentou que iniciou  sua carreira tocando piano e baixo por influência dos pais e que só na adolescência se firmou na bateria; afirmou que treina "somente" quatro horas por dia e que teve como influências musicais,  entre outros, os bateristas Ian Paice do Deep Purple, e o baterista Terry Bozzio (outro monstro da bateria). Um momento interessante e, de certa forma cômico, ocorreu quando um fã perguntou a Thomas se ele havia sido procurado pela banda  Dream Theater para substituir o baterista Mike Portnoy; sua resposta foi a seguinte: "Dream Theater? O que é Dream Theater?", causando gargalhadas gerais dos presentes no evento.

No final de sua apresentação, Thomas mostrou seu lado "heavy" executando uma peça de seu DVD Creative Control com bastante peso, levadas de caixa com condução em prato de ataque recheados de bumbo-duplo, contrariando a quem achava que ele é um baterista de Jazz. De fato ele se mostrou mais como baterista de Pop e Rock com muito groove, técnica, velocidade, precisão e liberdade musical, provando que definitivamente é um dos mais  influentes do mundo e certamente um dos melhores de todos os tempos. Parabéns para Prime, DW, Meinhl e Fujisom pela iniciativa.

28 de setembro de 2010

Rock Hall of Fame anuncia seus indicados para 2011

Foram anunciados, nesta terça, 28, os candidatos a integrarem o Hall da Fama do Rock em 2011. A lista conta com 15 nomes, entre os quais de cinco a sete indicados serão eleitos.

Pela primeira vez, aparecem na seleção Bon Jovi, Alice Cooper, Tom Waits, Donovan e Neil Diamond. LL Cool J, J. Geils Band, Beastie Boys, Donna Summer, Chic, Dr. John, Laura Nyro, Joe Tex, Darlene Love e Chuck Willis foram novamente colocados entre os indicados.

Para ser eleito em 2011, os artistas devem ter lançado o primeiro single em 1985 ou antes - o critério também inclui, claro, sua influência na história da música. Os mais votados serão anunciados em dezembro, e formalmente incluídos no Hall da Fama em cerimônia a ser realizada no dia 14 de março de 2011, no Waldorf Astoria, em Nova York.

De acordo com o site da Rolling Stone EUA, tanto Neil Diamond quanto Alice Cooper são elegíveis há mais de 15 anos, valendo-se de diversas reivindicações por parte dos fãs por sua exclusão (perdendo apenas para os adoradores do Rush e do Kiss que ficam na frente entre os mais reclamões).

"Acho que o Hall da Fama do Rock deveria me chamar", disse Cooper, em 2002, à Rolling Stone. "Sinto que estou sendo banido." No ano passado, entraram para o Hall da Fama Stooges, Genesis, ABBA, Hollies e Jimmy Cliff.


Avantasia no Brasil

O projeto Avantasia, liderado pelo vocalista alemão Tobias Sammet, se apresentará no Brasil no dia 13 de dezembro, no CTN - Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo (SP). Os ingressos para o evento já estão à venda na Ticket Brasil (www.ticketbrasil.com.br), na loja Die Hard (Galeria do Rock/SP) e no CTN. 

Promovendo os recentes lançamentos, The Wicked Symphony e Angel Of Babylon – álbums que encerram a trilogia The Wicked Trilogy –, Sammet atuará ao lado de Michael Kiske (vocal), Kai Hansen (vocal e guitarra solo), Jorn Lande (vocal), Bob Catley (vocal), Amanda Sommerville (vocais), Sascha Paeth (guitarra), Olli Hartmann (guitarra e backing vocals), Robert Hunecke (baixo), Miro Rodenberg (teclado) e Felix Bohnke (bateria). 

Valores: 
Pista - R$ 140,00 
Pista Estudante - R$ 70,00 
Pista Premium - R$ 320,00 
Pista Premium Estudante - R$ 160,00 
Camarote - R$ 180,00 
Camarote Estudante - R$ 90,00 

Serviço – Avantasia no Brasil: 

Data: 13 de dezembro 
Horário: 20h 
Local: CTN - Centro de Tradições Nordestinas 
Endereço: Rua Jacofér, 615 - Bairro do Limão (próximo ao metrô Barra Funda), São Paulo/SP 
Realização e produção: Free Pass Entretenimento (freepass.art.br)


Fonte: roadiecrew.net

Tributo ao Megadeth em Goiânia

27 de setembro de 2010

Boss lança o gravador BR-800


Uma das principais novidades que a BOSS levou ao movimentado estande do Grupo Roland na 27ª edição da Expomusic foi destaque na Musikmesse 2010, em Frankfurt, e não sem motivo. Trata-se do gravador digital BR-800, que, disponível para testes durante a feira brasileira, tem sido responsável por filas de curiosos.

A explicação para tanto interesse não é das mais difíceis. O equipamento, que colabora para manter viva e viável a produção musical ao estilo "pré-computador", oferece oito canais de áudio, máquina de ritmos para loops de bateria dos mais diferentes estilos (perfeitos no papel de "espinha dorsal" de projetos de guitarristas solo, por exemplo) e uma vasta gama de efeitos dos processadores BOSS GT-10/10B para instrumentos como guitarras, baixos e quaisquer outros que sejam conectados a uma de suas quatro entradas XLR, sendo uma delas phantom power. Para efeitos de voz e criação de harmonia, a tecnologia utilizada pelo multipistas é a do processador vocal VE-20, enquanto que para a simulação de violões o aparelho utiliza a tecnologia COSM.

O gerente de produto da BOSS, Sérgio Motta, destacou que o BR-800 grava até 4 canais simultâneos e possui um microfone estéreo embutido (acionado pelo botão Sound Sketch), ideal para registrar ensaios, especialmente naquelas horas em que o mais importante é não deixar uma ideia ou um improviso bem-sucedido ser esquecido. Apesar de simples de usar, a Boss se preocupou ainda em incluir no BR-800 a função EZ Recording, que guia o músico de forma didática por todo o processo de gravação.

O BR-800, que tem um design moderno e controles sensíveis ao toque, funciona com seis pilhas AA e também é alimentado via USB e por adaptador AC. O produto sai de fábrica com um cartão SD de 1 GB (suporta também cartões SDHC de até 32 GB) e, ainda, com o software Cakewalk SONAR 8.5 LE.


Genelec lança o monitor 6010A

O monitor Genelec 6010A é um monitor ativo extremamente compacto, projetado para sistemas de computador e para uso próximo. Seu tamanho reduzido, sua incrível qualidade de áudio e sua construção resistente, fazem do 6010A a escolha ideal para os profissionais que precisam transportar seus monitores. O 6010A é excelente em aplicações onde há limitações de espaço, pois tem qualidade de áudio superior em tamanho reduzido, graças ao projeto criado pela Genelec.

As excelentes características de projeto e a imagem perfeita do áudio, aliadas ao tamanho pequeno e às diversas opções de montagem, fazem do 6010A um monitor perfeito para as mais diversas aplicações. Partilhando toda a tecnologia da fantástica série 8000 da Genelec - incluindo a construção em alumínio MDE (Minimum Defraction Enclosure), o guia de onda DCW (Directivity Control Waveguide), a porta bass reflex e a base direcionável Iso-Pod - os monitores 6010A trabalham de 74Hz a 18kHz, podendo ter essa faixa ampliada com o Subwoofer 5040A, que trabalha de 35Hz a 120Hz com crossover ajustável.

Além disso, o 6010A conta com crossovers ativos que alimentam um alto-falante de 3 polegadas e um tweeter de 3/4 de polegada. A potência fica em 12+12W (de verdade!) em 8 Ohms, ideal para pequenos estúdios, estações de trabalho, home-estúdios, computador etc. O tamanho pequeno (195mm de altura x 121mm de largura e 114mm de profundidade - com o suporte Iso-Pod) e o peso de apenas 1,4kg fazem do 6010A a escolha ideal para quem procura qualidade, portabilidade e fidelidade, mas dispõe de pouco espaço e orçamento limitado.

Além do uso em estéreo 2.0 e com o Subwoofer 5040A em 2.1, o Genelec 6010A pode ser combinada para formar um sistema de surround 5.1 ou 7.1, garantindo fidelidade e qualidade, mesmo nas reproduções mais complicadas e exigentes e em ambientes onde não é necessário volume muito alto, mas muita qualidade de áudio.


Pedal Vox Ice 9

A Vox, fabricante de pedais para guitarra, lançou recentemente mais um pedal da série Satriani na feira EXPOMUSIC 2010.

Carregado de personalidade e com a assinatura de ninguém menos que Joe Satriani, o novo pedal VOX ICE 9 é o quarto membro da série de pedais desenvolvidos da parceria entre o renomado guitarrista Joe Satriani e a gigante fabricante de amplificadores e pedais VOX. Com dois modos de overdrive distintos, ajustes precisos e versáteis, além da popular - amplamente utilizada por Joe - chave "More", que acrescenta mais distorção ao sinal já distorcido, o ICE 9 tem timbres inspiradores e inigualáveis.

O nome do pedal, ICE 9, vem da uma das músicas mais populares de Joe Satriani, presente no álbum Sufring with the Alien, de 1987. Entre as características do pedal, podemos destacar as duas opções de overdrive Vintage e Modern, os controles de ganho, volume, tone e bass - que proporcionam ajustes precisos no controle da distorção e do timbre e, claro, o clássico botão "More", que acrescenta ainda mais distorção.


Mr. Big preparando novo álbum

O Mr. Big está preparando um novo disco com canções inéditas – o primeiro com a formação original desde Hey Man, de 1996. Eric Martin (vocal), Pat Torpey (bateria), Billy Sheehan (baixo) e Paul Gilbert (guitarra) reativaram a banda no ano passado para celebrar os 20 anos de seu debute.

O quarteto norte-americano está em Los Angeles trabalhando com o produtor Kevin "The Caveman" Shirley – responsável por alguns dos discos do Iron Maiden, Aerosmith, Dream Theater, entre outros.

Quando se trata de Mr. Big com Paul Gilbert e Billy Sheehan, sabemos que estamos falando de uma das químicas mais vibrantes do rock. O nível técnico da interação de ambos é sempre um atrativo à parte. Do que depender dos comentários do baixista em sua conta no Twitter, o novo disco deve soar bastante inspirado.

"O novo disco do Mr. Big está indo incrivelmente bem", escreveu. Sobre o repertório, ele disse que as músicas têm saído melhor do que o esperado. Uma delas teve "algumas coisas impossíveis de baixo e guitarra". Sobre a pegada, Sheehan descreveu que há "algumas coisas legais e pesadas, assim como de blues e soul. Será um grande disco".


Músico toca em oito países em 24 horas

Um músico alemão que queria quebrar um recorde mundial e promover seu novo CD se apresentou em oito países diferentes neste final de semana  - tudo isso em 24 horas.

Vicente Patiz, 34, se apresentou primeiro na cidade de Oberhausen, no noroeste da Alemanha, no sábado. Em seguida, dirigiu por mais de mil quilômetros para dar mais shows na Bélgica, Holanda, Luxemburgo, França, Suíça e Liechtenstein, realizando sua derradeira apresentação na Áustria, no domingo.

Nos concertos Patiz tocou composições suas, interpretadas ao violão e típicas de países da região do Mediterrâneo. As apresentações duraram de uma hora a uma hora e meia e contaram com a presença de entre 20 a 100 pessoas.

"Os shows não foram realizados em horários sociáveis", afirmou. "Foi um pouco difícil fazer com que os suíços fossem ver uma apresentação de manhã bem cedo."

"Estou um pouco cansado, mas muito orgulhoso", afirmou o músico profissional. O feito está em vias de ser registrado no Livro Guinness dos Recordes, disse ele.

O recorde atual pertence a Jeff Aug, que em março de 2009 se apresentou em seis países em 24 horas.


26 de setembro de 2010

Álbum Dio, de Jorn Lande



por Mário Megatallica

Poucos dias após a morte do lendário vocalista Ronnie James Dio, o também vocalista Jorn Lande lançou o videoclipe  da  música "Song for Ronnie James", que faz parte do seu mais novo álbum, Dio. Este álbum é um tributo à obra e influência que o baixinho italiano exerceu na carreira do gigante norueguês. A questão levantada na época é que o lançamento do álbum (que na verdade aconteceu quase dois meses depois da morte de Dio) seria uma atitude oportunista de Jorn, que estaria se aproveitando da morte de Dio para promover seu novo álbum. Eu, pessoalmente, não considerei o fato dessa forma, já que a comoção pela morte de Dio levou todos os seus fãs ao redor do mundo a fazerem tributos pessoais ao seu ídolo; e se anônimos do mundo todo podem fazer isso, por que um vocalista famoso também não poderia? E pra ser sincero, a música Song for Ronnie James é um tributo à altura da  importância de Dio para o Heavy Metal e seu lançamento na véspera da morte de Dio realmente foi algo especial para os fãs dos dois vocalistas.


Song for Ronnie James é a primeira faixa de um álbum repleto de covers de músicas de Dio. Jorn preferiu manter o foco de seu álbum-tributo na carreira solo e na fase "sabbathiana" de Dio, selecionando um repertório que mostra de forma bem clara a riqueza musical e a influência deste vocalista cuja obra é atemporal. Song for Ronnie James tem andamento lento, com "pegada" de  Black Sabbath, porém, sem perder a característica melódica do estilo de Jorn Lande, e o mais interessante é que a letra da música está repleta de frases criadas com nomes de músicas de Dio, o que a torna muito mais emocionante para quem é fã de Dio pois a cada nome de música citado por Jorn percebemos que Dio deixou como legado vários hinos do  Metal. Inclusive, é muito interessante perceber a interpretação de Jorn  no video, quase sempre com expressão consternada, abatida, saudosista... creio que o plano dele seria prestar essa homenagem durante a vida e não a morte de Dio. A música ainda possui solos velozes, bem variados e melódicos e riffs cromáticos que deixam o clima bastante tenso.

As outras faixas são covers diversos da carreira de Dio, entre os quais clássicos de sua fase solo, como Stand Up And Shout, Kill The King, Push , Don´t Talk To Strangers, e um medley fantástico e pesado de músicas da fase Black Sabbath, com músicas dos álbuns Heaven and Hell, Mob Rules e Dehumanizer - a "trinca de  ouro" de Dio na referida banda. Esse medley com certeza vai inspirar muitos fãs pois conta com alguns dos riffs mais matadores e vocais mais marcantes de Dio dentro do Black Sabbath, tudo com produção impecável: timbres pesados e limpos de bateria, guitarras e baixo e qualidade de som cristalina. O vocal de Jorn? Nunca esteve tão bem tecnicamente. Jorn não fez questão de esconder a influência de Dio na sua forma de cantar; usou bastante "drive" na voz, não deixou de executar nenhuma nota aguda (o que é difícil, quando se trata de cantar como Dio), mandou bem nos vibratos e notas prolongadas, inclusive nas mais altas.

Dio, o álbum de Jorn Lande, sem dúvida alguma  é um tributo à altura da importância de Dio, o vocalista, para o mundo do  Metal, e não deixou a desejar em nenhum aspecto de sua produção. Do encarte ao playlist, tudo está coerente e de muito bom gosto, de forma que acredito que Dio se sentiria lisonjeado por receber uma homenagem como esta. Aliás, se considerarmos os comentários postados por fãs de Dio e Jorn no video de Song for Ronnie James no Youtube, provavelmente estamos assistindo ao nascimento de mais um ícone do  Metal (Jorn Lande) mas isso só o tempo dirá...

Álbum: Dio (Julho/2010)
Artista: Jorn Lande
Faixas: Song for Ronnie James,  Invisible, Shame on the Night, Push, Stand up and Shout, Don´t talk to Strangers, Lord of the last Day, Night People, Sacred Heart, Sunset Superman, Lonelly is the Word/Letters from Earth, Kill the King, Straight to the Heart.
Nota: 10,0

23 de setembro de 2010

Coletânea do Annihilator disponível para download

A Earache Records está lançando seis álbuns clássicos do catálogo do ANNIHILATOR, como parte da campanha "Total Annihilation", e para comemorar, a gravadora está oferecendo uma coletânea totalmente gratuita com quatorze faixas matadoras.

Total Annihilation pode ser baixado pelo site:

AS faixas são as seguintes:

01. The Trend
02. Ambush
03. Battered
04. Carnival Diablos
05. Back To The Palace
06. Nothing Left
07. Ultra-Motion
08. Ritual
09. King Of The Kill
10. Second To None
11. Ultraparanoia
12. Refresh The Demon
13. Tricks And Traps
14. Never Forget


Saiba Mais Sobre: relação entre áudio e eletricidade

A relação entre áudio e eletricidade pode ser descrita como uma relação de amor e ódio. Amor porque, obviamente, nenhum equipamento de áudio funciona sem algum tipo de carga elétrica; ódio porque a corrente elétrica, quando não utilizada de maneira correta, pode causar vários inconvenientes e, em alguns casos mais graves, até acidentes. Saiba mais sobre esta relação através deste artigo do técnico em Eletrônica Cristian Schiehl.

Áudio e Eletricidade

por Cristian Schiehl*

Pode ser o melhor sistema de som do mundo, mas sem uma fonte e energia confiável tudo pode ir por água abaixo, fato este que  muitas vezes não ser tratado com sua devida importância.

É de costume encontrar  “profissionais de audio” que acham equivocadamente que uma tomada forneça a eles tudo o que necessitam da forma mais pura e eficiente.

Se conhecessem a real situação de sua rede elétrica com certeza dariam tanto valor a ela quanto ao próprio sistema de áudio, o qual muitas vezes acaba sendo o único  “culpado” pela falta de qualidade ou mal funcionamento.

 Trabalho com áudio nada mais é do que a captação,  tratamento e aplicação de um sinal elétrico, sendo assim, da mesma forma que um escultor escolhe e prepara cuidadosamente o material para sua obra, o profissional de áudio deve escolher e tratar cuidadosamente sua rede elétrica, a qual será sua matéria prima para a confecção de sua arte.

Nossa rede elétrica esta sejeita á uma a série de interferencias e disturbios, que podem ser gerados por diversos fatores que vão desde descargas atmosféricas até variações pelo uso de equipamentos com cargas não lineares.

Este último fator vem se tornando cada vez preocupante  com o crescente aumento de uso, dentre os principais vilões destacam-se os motores, máquinas de solda, controladores de carga entre outros.

Tais equipamentos não possuem um consumo estavel, ou seja, possuem carga não linear, gerando assim um disturbio ao longo do ciclo elétrico, mais conhecido como harmônicas.

Este distúrbio elétrico gera uma deficiência na qualidade da rede, causando aquecimento na fiação e diminuindo a eficiência energética, além de ruídos em equipamentos de áudio.

Tecnicamente, uma harmônica é a componente de uma onda periódica cuja freqüência é um múltiplo inteiro da freqüência fundamental (no caso da energia elétrica, de 60 Hz). A melhor maneira de explicar isto é com a ilustração ao lado. Na primeira figura (acima), vemos duas curvas: uma onda senoidal normal, representando uma corrente de energia "limpa", e outra onda menor, representando uma harmônica.  Na segunda figura (abaixo), vemos a soma das duas ondas: uma onda com harmônica.
Harmônicas é um dos fatores que se tem de levar em conta na hora de projetar um sistema elétrico, mas não é o único, somente um profissional qualificado saberá os métodos corretos á serem aplicados para solução do problema.

Preste atenção em sua tomada.... grande parte dos seus problemas podem vir dela!



*Cristian Schiehl é técnico em Eletrônica e responsável pelo departamento de Assistência Técnica da rede Fujisom.


Fonte: reativaenergia.com.br

22 de setembro de 2010

Harman apresenta Selenium em evento na Inglaterra

Depois de anunciar, em janeiro, a aquisição da Selenium, a Harman apresentou, em Londres, durante o PLASA 2010, o novo integrante de seu LoudspeakerGroup, dedicado a auto-falantes: a marca Selenium by Harman.

"Ser parte de uma empresa global como a Harman permite à Selenium expandir sua distribuição de forma bem fundamentada", afirmou o diretor da Harman Brazil, Rodrigo Kniest. "Brindamos o público europeu com um maior leque de opções, com a Harman trazendo consigo uma uma combinação única de inovação, versatilidade, qualidade e performance. Estou confiante de que o portfolio de produtos da Harman em conjunto com o posicionamento da Selenium no Brasil e na América Latina irá facilitar novas oportunidades de negócio junto a consumidores domésticos e aos setores profissional e automotivo", declarou o executivo.

Desde a aquisição, a Harman já investiu cerca de US$100 milhões na Selenium para ampliar sua capacidade de produção e estabelecer um centro de pesquisa e desenvolvimento de última geração. Na PLASA, o público já teve acesso a parte dos resultados destes investimentos, como o subwoofer de 18" 18SWS1000 (foto), o driver de 80W RMS D2500Ti Nd e o line array Ribbon, de mesma potência.

Por sua vez, Michael MacDonald, vice-presidente executivo de marketing e vendas da Harman, destacou que a decisão por comprar a empresa brasileira fez sentido desde a primeira visita às suas instalações. "Estou mais confidante do que nunca de que a Selenium terá um grande sucesso como parte de nosso portfólio de marcas. Olhando à frente, é entusiasmante ter uma bandeira local representando a Harman nas próximas Olimpíadas e na Copa do Mundo de 2014", acresentou MacDonald.


Bad Religion disponibiliza novo álbum para audição

The Dissent of Man, novo disco dos veteranos do punk californiano Bad Religion, foi disponibilizado na íntegra para audição no MySpace oficial do grupo:


A lista com os nomes de quem compôs cada música também foi revelada:

1) The Day The Earth Stalled (Greg Graffin)
2) Only Rain (Brett Gurewitz)
3) The Resist Stance (Greg Graffin)
4) Won’t Somebody (Brett Gurewitz)
5) The Devil In Stitches (Brett Gurewitz)
6) Pride and the Palor (Greg Graffin)
7) Wrong Way Kids (Brett Gurewitz)
8) Meeting of the Minds (Greg Graffin)
9) Someone To Believe (Greg Graffin)
10) Avalon (Greg Graffin)
11) Cyanide (Brett Gurewitz)
12) Turn Your Back On Me (Brett Gurewitz)
13) Ad Hominem (Greg Graffin)
14) Where The Fun Is (Brett Gurewitz)
15) I Won’t Say Anything (Brett Gurewitz)

The Dissent of Man será o 15º álbum de estúdio do Bad Religion e está previsto para ser lançado dia 28 de setembro, nos EUA, pela gravadora Epitaph Records.


Allen e Lande preparando novo álbum

Jorn Lande (MASTERPLAN, YNGWIE MALMSTEEN) e Russell Allen (SYMPHONY X) irão lançar o terceiro projeto colaborativo ALLEN / LANDE no dia 5 de novembro, pela Frontiers Records. Intitulado de The Showdown, o álbum foi mixado por Achim Köhler (PRIMAL FEAR, SINNER, SILENT FORCE) e mais uma vez apresenta material escrito pelo guitarrista sueco Magnus Karlsson (PRIMAL FEAR, STARBREAKER, LAST TRIBE).

"Com dois dos melhores cantores, é fácil ter inspiração para escrever boa música", disse o mentor, compositor e produtor do projeto Magnus Karlsson, que ainda adicionou que "quando foi decidido que Russell e Jorn iriam cantar no primeiro álbum, eu sabia que se eu só pudesse escrever grandes canções com a mixagem certa, haveria uma grande chance de ser um sucesso"

Musicalmente, The Showdown soa como "uma mistura de ambas as versões anteriores, com The Battle sendo mais melódico e The Revenge que vai mais na direção do hard rock", diz Karlsson, que conclui: "Estou mais satisfeito do que nunca com as canções e performances, mas também porque a mixagem de Achim é de longe a melhor que já tive em qualquer álbum!".

A arte da capa de The Showdown foi mais uma vez desenhada por Rodney Matthews (ASIA, MAGNUM, DIAMOND HEAD) e pode ser vista abaixo.

Faixas de The Showdown:

01. The Showdown
02. Judgement Day
03. Never Again
04. Turn All Into Gold
05. Bloodlines
06. Copernicus
07. We Will Rise Again
08. The Guardian
09. Maya
10. The Artist
11. Eternity
12. Alias (bonus track)

Logo abaixo você pode conferir o mais novo  videoclipe do projeto Allen/Lande.





Fonte: whiplash.net

Rob Halford no Brasil

Com muito orgulho a Darkdimensions  confirma a presença de Rob Halford, vocalista do Judas Priest, no Brasil; o Metal God está de volta com o seu projeto solo. Seu último show em terras brasileiras foi no Rock Rio de 2001. Ingressos Já a venda !!!

Rob Halford no Brasil

Dia: Domingo 24 de Outubro
Horário: 20:00 ( abertura da Casa 18:00 )
Ingressos a venda: Galeria do Rock ( Loja rockland ); Online: www.ticketbrasil.com.br/halford.html
Local: Local Carioca club - rua Cardeal arcoverde 2899 Pinheiros/sp


20 de setembro de 2010

Sample Logic lança o Cinematic Guitars


A Sample Logic lançou recentemente o Cinematic Guitars, uma livraria de samples voltada para filmes, TV e  games e o produto já está disponível para venda.

O pacote foi criado para rodar no Kontact Player da Native Instruments. Derivado completamente de guitarras e violões acústicos verdadeiros gravados por Steve Quimette, os samples são uma coleção de sons instrumentais, percussivos e de atmosferas. Esta livraria explora infinitos timbres e sensações com mais de mil sons instrumentais e variados, entre os quais sons bizarros, dark, eufóricos, espirituais, eletrônicos, etc.

O Cinematic Guitars funciona stand-alone ou como plug-in tanto em Windows quanto em MacOS, inclusive com versão 64 bits.


Fonte: kvraudio.com

Black Sabbath relançará dois álbuns

O  Black Sabbath deve relançar os álbuns Seventh Star (1986) e The Eternal Idol (1987) no Reino Unido em 25 de outubro, em versões expandidas, pela Sanctuary/Universal.

Como diferencial, a novidade é que os bootlegs já conhecidos por aí com Ray Gillen nos vocais (após a saída de Hughes, depois de algumas datas ao-vivo pela turnê do Seventh Star), que terminou esta tour com a banda e começou a trabalhar no próximo disco, que viria a ser o The Eternal Idol, serão colocadas em discos bônus (os discos 2 dos relançamentos) com Ray Gillen nos vocais.

Seventh Star contou com os créditos para:

- Tony Iommi
- Glenn Hughes
- Dave Spitz
- Eric Singer
- Geoff Nicholls
- Gordon Copley (baixo em "No Stranger to Love")

Eternal Idol contou com os créditos para:

- Tony Iommi
- Tony Martin
- Dave Spitz & Bob Daisley – baixo (ambos receberam o crédito, mas apenas o nome de Daisley consta no álbum)
- Eric Singer – tocando em todas as músicas
- Bev Bevan – percussão (oficialmente, não há menções qual foi a participação de Bev no álbum)
- Geoff Nicholls


17 de setembro de 2010

Site Cosmu sorteia aula com baterista do Angra

COSMU e IZZO irão selecionar a resposta mais criativa para a seguinte pergunta: "O que você seria capaz de fazer para ganhar uma aula exclusiva com Ricardo Confessori, baterista do Angra e do Shaman?". O vencedor ganhará uma aula com o baterista e levará de brinde as baquetas Vic Firth exclusivas do Ricardo autografadas!

A aula será realizada em Outubro em São Paulo / SP. A data será marcada junto com o vencedor após a escolha da melhor resposta.

Promoção válida para mensagens enviadas entre 01/09/2010 e 30/09/2010. O vencedor será aquele com a resposta mais criativa.

Para registrar sua resposta basta clicar aqui.


Fonte: cosmu.com.br



ZZ Top preparando novo álbum

A banda norte-americana ZZ Top vai lançar seu primeiro álbum em sete anos, o 15º de sua carreira.

Ainda sem título, o novo disco deve sair no final de 2010 e será produzido por Rick Rubin, que já trabalhou com Red Hot Chili Peppers, Jay-Z, U2,  Metallica, Slayer e Johnny Cash. Segundo o vocalista e guitarrista Billy Gibbons, o produtor é "capaz de surgir com coisas que você nem sabia que existia". O trio também convidou a banda norte-americana Black Keys para participar do novo trabalho.Mescalero, de 2003, é o último álbum da banda.


Bateria Yamaha DTX 550 K

O foco principal deste modelo é o novo drum pad de caixa DTX-PAD, modelo XP100SD. No desenvolvimento deste novo pad, nos propusemos a fazer mais do que apenas uma pele com a tocabilidade de uma bateria acústica. Trabalhamos com músicos tops para descobrir exatamente o que um kit de bateria pode ter de melhor para estimular o baterista a tocar cada vez mais. DTX-PAD é o resultado desta colaboração, e apresenta um pad recém-desenvolvido, o "XP100SD", com a característica "Textured Celular Silicone Head", que nada mais é do que uma configuração de bolha de ar otimizado para lhe dar a resposta perfeita para a sua reprodução contínua.

Com uma sensação incrível e um conjunto diversificado de funções, a DTX550K vem com uma impressionante gama de sons que fazem dela uma escolha ideal, para praticar em casa ou tocar em shows.Especificações

.Sensação natural e confortável, ideal para a realização de shows ou praticar em casa.
.Surpreendentemente silencioso, tornando mais fácil a prática em casa.
.Durabilidade comprovada.
.Pratos de 3 zonas para rimshots abertos e fechados.
.Fácil ajuste e adaptação ágil graças a um controle pad convenientemente localizado.
.Pad recém-desenvolvido de 10 polegadas "XP100SD" DTX-PAD
.Hi-Hat móvel ("HS650A" máquina de chimbal estão inclusas)
.Pads "PCY135" e "PCY155" de 3 zonas usados como Crash (13 polegadas) e Ride (15 polegadas)
.Grande variedade de 427 sons internos de alta qualidade cuidadosamente escolhidos.
.Rack (RS85A) forte e compacto, equipados com "Ball Clamp", permite ajuste preciso do pad de caixa.
.Possui 12 entradas Trigger" que permite a conexão de Tons e Pratos adicionais para criar suas próprias configurações de kit.

Configurações

DTX500*: Módulo
RS85A: Rack
DTP502: Jogo de Pad (TP65 x3, PCY135, PCY155, RHH135, KP65, HS650A)
XP100SD: Pad de caixa
PA-3C ou PA130: Fonte *

* Versão inicial (versão U) do DTX500 contém uma fonte PA130 na caixa.
* Na outra versão (versão V) a fonte não é inclusa.

Novo piano digital Yamaha P95

Com o Yamaha P-95, os músicos têm ao seu alcance o timbre de piano com alta qualidade sonora e dinâmica além de excelente resposta, adicionados a um moderno sistema de alto-falantes. Tudo isso em um equipamento leve e compacto, fácil de ser transportado.

* 88 teclas GHS(Graded Hammer Standard) com acabamento opaco nas teclas pretas 
* Novas Canções de Demonstração
* Qualidade Sonora Melhorada – Novo sistema de alto-falantes
* 64 notas de polifonia – 10 Timbres
* MIDI IN/OUT

Graded Hammer Standard (GHS), acabamento opaco nas teclas pretas

Da mesma maneira que um piano acústico tradicional, as teclas da região grave são mais pesadas, ao passo que as teclas da regiões média/aguda são mais leves. Essa é a tecnologia Graded Hammer Standard (GHS), aplicada no mecanismo do teclado. Além disso, o acabamento das teclas pretas é opaco, proporcionando um toque fino e elegante semelhante aos pianos acústicos. A sensibilidade das teclas também pode ser ajustada ao estilo do músico. O mecanismo GHS proporciona o “feeling” autêntico de piano acústico em um instrumento extremamente leve.

O design moderno e elegante do P-95 se adapta a qualquer estilo de decoração, e ocupa o mínimo espaço possível.

Advanced Wave Memory (AWM) Dynamic Stereo Sampling

O segredo da qualidade sonora da Yamaha é a avançada tecnologia de geração sonora AWM (Advanced Wave Memory) Dynamic Stereo Sampling, um sistema que cria precisamente o realismo de um instrumento acústico, utilizando tecnologia digital para gravação do som do instrumento e aplicação de filtros digitais nas amostras gravadas. Com isso, a dinâmica é muito mais precisa desde um pianíssimo até um fortissimo.

O P95 conta com um sistema de amplificação altamente eficiente que entrega alta qualidade em um piano digital leve. São 6 watts de potência por canal.

Sons de Alta Qualidade

No P-95, o músico pode optar por sons como Grand Piano, Electric Piano, Organ, Harpsichord, Vibraphone, Strings e os novos Choir e Jazz organ. Cada um destes timbres foi minuciosamente gravado e reproduzido pela Yamaha com total atenção aos detalhes

50 Canções Preset para Piano

Para deleite musical, a Yamaha selecionou 50 músicas para piano que podem ser ouvidas no P95. Estas canções foram escolhidas pela sua beleza e funcionalidade. Uma vez que muitas são canções para piano erudito, o músico pode ouví-las como referência.

Acessórios Opcionais

L-85 / 85S (Estante)
LP-5(3 Pedal)

Adaptador

PA-5D / PA-150A (12V/1.5A) - Opcional


Fonte: yamahamusical.com.br

14 de setembro de 2010

Midas lança novo mixer Venice F

A Midas lançou recentemente mais um mixer da família  analógica Venice. A Venice F, apesar de ter sido desenhada para aplicações ao vivo, possui um bom desempenho em estúdio, principalmente por passar a ter uma placa de som firewire embutida.

Uma olhada nesta mesa basta para confirmarmos que as novidades estão em todo lugar: 6 auxiliares send pre/post, 4 subgroups e saída master estéreo, bus mono e matrix 7X2. E mais:

.modelos com 16, 24 e 32 canais;
.prés de mic Alex cooper;
.eq de 4 bandas com médios paramétricos;
.chave de polaridade nas entradas;
.insert in/out com leds indicativos;
.direct outs com eq;
.interface Firewire com 32X32 i/o;
.3 anos de garantia.


O novo boxset de Jimi Hendrix

Uma nova série de lançamentos e relançamentos de Jimi Hendrix está a caminho e a data de lançamento prevista é dia 2 de novembro.

O grande lançamento dessa série, o box-set "West Coast Seattle Boy: The Jimi Hendrix Anthology", teve maiores detalhes revelados no site Amazon, além de seu tracklist.

A intenção dessa nova caixa é mostrar como Hendrix evoluiu desde um músico acompanhante até uma estrela de fama internacional. Justamente por isso, o 1º CD consta apenas de fonogramas em que Hendrix acompanhou artistas de R&B como: The Isley Brothers, Little Richard, entre outros.

Os outros 3 CDs contém gravações que vão de 1967 a 1970, com o Experience (em suas duas formações) e também a Band of Gypsys, material ao vivo e em estúdio, incluindo material nunca antes lançado (ou mesmo pirateado) e músicas inéditas. Há faixas para todos os gostos: versões alternativas (May This Be Love, Fire, Castles Made of Sand, etc...), demos caseiras (Long Hot Summer Night, Angel, e até mesmo tocando Tears of Rage de Bob Dylan), ao vivo (Stone Free, Foxey Lady, etc...) e músicas inéditas (Bolero, Hear My Freedom, All God's Children, Lonely Avenue, etc...).

E para os fãs do rock em geral, colaborações há muito pirateadas que enfim virão à tona: "Little One", uma gravação de 1967 em que Hendrix toca com Dave Mason do Traffic e com cítara de Brian Jones dosROLLING STONES, e "Everlasting First" em colaboração com Arthur Lee & Love. Mas não só para os fãs de rock: Hendrix fleta com o jazz em uma improvisação com o famoso organista Larry Young.

Além do mais, vem como bônus 1 DVD com o documentário "Voodoo Child", com a história de Hendrix em suas proprias palavras em 90 minutos, incluindo imagens ao vivo, além de material inédito em vídeo e fotos.

Eis o tracklist da nova caixa:

CD 1
1. The Isley Brothers: Testify
2. Don Covay: Mercy, Mercy
3. Don Covay: Can't Stay Away
4. Rosa Lee Brooks: My Diary
5. Rosa Lee Brooks: Utee
6. Little Richard: I Don t Know What You Got But It s Got Me
7. Little Richard: Dancing All Around The World
8. Frank Howard & The Commanders: I m So Glad
9. The Isley Brothers: Move Over And Let Me Dance
10. The Isley Brothers: Have You Ever Been Disappointed
11. Ray Sharpe: Help Me (Get The Feeling) Part One
12. The Icemen: (My Girl) She s A Fox
13. Jimmy Norman: That Little Old Groove Maker
14. Billy Lamont: Sweet Thang
15. King Curtis: Instant Groove

CD 2
1. Fire (previously unreleased alternate recording)
2. Are You Experienced? (previously unreleased recording)
3. May This Be Love (previously unreleased alternate recording)
4. Can You See Me (previously unreleased alternate recording)
5. The Wind Cries Mary
6. Love Or Confusion (previously unreleased alternate recording)
7. Little One (previously unreleased recording)
8. Mr. Bad Luck (previously unreleased alternate recording)
9. Cat Talking To Me (previously unreleased alternate recording)
10. Castles Made Of Sand (previously unreleased recording)
11. Tears Of Rage (previously unreleased recording)
12. Hear My Train A Comin (previously unreleased recording)
13. 1983 (A Merman I Shall Turn To Be) (previously unreleased recording)
14. Long Hot Summer Night (previously unreleased recording)
15. My Friend (previously unreleased recording)
16. Angel (previously unreleased recording)
17. Calling All The Devil s Children (previously unreleased alternate recording)
18. New Rising Sun ( previously unreleased alternate recording)

CD 3
1. Hear My Freedom (previously unreleased recording)
2. Room Full Of Mirrors (previously unreleased recording)
3. Shame, Shame, Shame (previously unreleased recording)
4. Messenger (previously unreleased recording)
5. Hound Dog Blues(previously unreleased recording)
6. Untitled Basic Track (previously unreleased recording)
7. Star Spangled Banner [LIVE] (previously unreleased original mix)
8. Purple Haze [LIVE] (previously unreleased original mix)
9. Young/Hendrix (previously unreleased alternate recording)
10. Mastermind (previously unreleased recording)
11. Message To Love (previously unreleased alternate recording)
12. Fire [LIVE] (previously unreleased recording)
13. Foxey Lady [LIVE] (previously unreleased recording)

CD 4
1. Stone Free [LIVE] (previously unreleased recording)
2. Burning Desire (previously unreleased recording)
3. Lonely Avenue (previously unreleased recording)
4. Everlasting First (previously unreleased alternate recording)
5. Freedom (previously unreleased recording)
6. Peter Gunn/Catastrophe (previously unreleased alternate recording)
7. In From The Storm (previously unreleased alternate recording)
8. All God s Children (previously unreleased recording)
9. Red House [LIVE] (previously unreleased recording)
10. Play That Riff (previously unreleased recording)
11. Bolero (previously unreleased recording)
12. Hey Baby (New Rising Sun) (previously unreleased alternate recording)
13. Suddenly November Morning (previously unreleased recording)



Rush no Brasil

Atenção fãs da banda Rush. A banda canadense se apresentará no Brasil em Outubro e os ingressos do show já estão disponíveis para compra e quem adquirir com antecedência pagará mais barato graças a uma promoção.

A promoção é por tempo limitado, válida por 10 dias e ao lote de 6.000 ingressos, máximo de 8 ingressos por pessoa. Será concedido 30% de desconto na compra de ingressos para todos os setores para o show do RUSH, a ser realizado no dia 08 de outubro no Estádio do Morumbi e no dia 10 de outubro na Praça Apoteose. Desconto não cumulativo com outros descontos comerciais.

A compra dos ingressos promocionais poderá ser realizada em todos os canais de venda Tickets for Fun, exceto internet. No ato da compra, você deverá informar o CÓDIGO PROMORUSH01 para obter o desconto.

Classificação Etária: Não será permitida a entrada de menores de 12 anos; 12 anos a 15 anos: permitida a entrada (acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

CANAIS DE VENDAS SÃO PAULO:

Bilheteria oficial, sem taxa de conveniência: Credicard Hall - diariamente, das 12h às 20h - Av. das Nações Unidas, 17.981 - Santo Amaro

Pontos de venda no link, com taxa de conveniência:
http://premier.ticketsforfun.com.br/content/outlets/agency.aspx

Central Tickets For Fun, com taxa de conveniência: por telefone, entrega em domicílio (taxas de conveniência e de entrega) - 4003-0696 (válido para todo o país), das 9h às 21h - segunda a sábado.

CANAIS DE VENDAS RIO DE JANEIRO:

Bilheteria Oficial, sem taxa de conveniência: Citibank Hall/ RJ - diariamente, das 12h às 20h - Av. Ayrton Senna, 3000 - Shopping Via Parque - Barra da Tijuca.

Pontos de venda no link, com taxa de conveniência:
http://premier.ticketsforfun.com.br/content/outlets/agency.aspx

Central Tickets For Fun, com taxa de conveniência: por telefone, entrega em domicílio (taxas de conveniência e de entrega) - 4003-0696 (válido para todo o país), das 9h às 21h - segunda a sábado.


Smashing Pumpkins lança novo single online

O novo disco do Smashing Pumpkins, Teargarden by Kaleidyscope, é composto por 44 faixas que estão sendo liberadas gradativamente pelo grupo na internet. A mais nova faixa, "Spangled", foi disponibilizada nesta terça-feira (14) no site www.sweetrelief.com, da ONG Sweet Relief Musicians Fund.

O download é gratuito, mas quem baixar a música pode fazer uma doação para a ONG e assim concorrer a uma guitarra Fender Stratocaster autografada pelo líder do Smashing Pumpkins, Billy Corgan. A partir da quarta-feira (15), a faixa vai estar disponível também no site oficial do grupo, www.smashingpumpkins.com.

O Smashing Pumpkins é uma das atrações do Planeta Terra Festival, que acontece em 20 de novembro no Playcenter, em São Paulo. Além deles, Pavement, Regina Spektor, Phoenix, Of Montreal e Hot Chip são algumas das atrações do festival, que já está com os ingressos esgotados.


10 de setembro de 2010

Saiba Mais Sobre: Áudio digital via protocolo Ethernet

Você provavelmente já ouviu falar do multicabo digital. Se não ouviu com certeza vai ouvir. Principalmente devido à "guerra fria" pela disputa de mercado entre duas grandes marcas - Yamaha e Roland - que pretendem aposentar o famoso multicabo analógico e substituí-lo por um modelo  digital que transmite o sinal de áudio através de um cabo de rede (desses que utilizamos em nossos modems para nos conectarmos à Internet , por exemplo). Apesar da grande divulgação, este equipamento ainda é uma figura rara no meio do áudio; seja pelo fator preço, seja pela falta de treinamento para seu uso, já que, além do conhecimento de áudio, o técnico também precisa de conhecimento de informática para sua configuração. Por isso, estou postando aqui uma matéria de Miguel Ratton sobre esta nova tecnologia de áudio. Aproveite para conhecer melhor este equipamento que deve se tornar o provável sucessor da famosa "medusa"!

Áudio Multicanal via Ethernet

por Miguel Ratton*

Atualmente, os principais protocolos para a transferência de dados em alta velocidade são USB 2.0, FireWire (IEEE 1394) e Ethernet (IEEE 802.3). Os dois primeiros têm limitações de distância mais restritivas, e são orientados para interconexão de periféricos a computadores. Já o protocolo Ethernet foi concebido para interligação de computadores em rede, possibilitando conectividade efetiva e distâncias bem maiores.

Ethernet – Visão Geral

As principais características e vantagens do protocolo Ethernet são:

.Tecnologia de rede local (local-area network - LAN) padronizada pela norma IEEE 802.3
.Mais de 85% das redes em todo o mundo usam a tecnologia Ethernet (mais de 100 milhões de computadores conectados)
.Taxas de transferência de até 10 Gbps
.Fácil de implementar, gerenciar e manter
.Permite implementar redes com baixo custo
.Ampla flexibilidade de topologia para instalação
.Permite a interconexão e operação de produtos de diferentes fabricantes

Os padrões atuais do protocolo Ethernet são os seguintes:

.10Base-T Ethernet (IEEE 802.3) – taxa de 10 megabits/seg
.Fast Ethernet (IEEE 802.3u) – taxa de 100 megabits/seg
.Gigabit Ethernet (IEEE 802.3z) – taxa de 1 gigabits/seg
.10 Gigabit Ethernet (IEEE 802.3ae) – taxa de 10 gigabits/seg

O meio físico para a transferência dos dados pelo protocolo Ethernet pode ser cabo coaxial, par trançado ou fibra óptica. O meio mais usado é o cabo com par trançado, que pode ser do tipo UTP (unshielded twisted pair – não blindado) ou STP (shielded twisted pair – blindado). Um cabo UTP de categoria 5 (Cat-5) tem um custo muito baixo, abaixo de R$ 1 por metro, assim como o tipo de conector usado com ele (RJ-45), com custo unitário também inferior a R$ 1. Isto torna as instalações de cabeamento Ethernet bastante econômicas.

Uma rede Ethernet pode conter desde apenas dois computadores conectados ponto-a-ponto, até inúmeros computadores e periféricos conectados através de comutadores (switches).

Além disso, a operação de uma rede Ethernet moderna permite a transferência dos dados de forma bilateral e simultânea (full-duplex).

No que se refere à forma como os dados são manipulados pelo protocolo Ethernet, podemos fazer uma referência ao padrão de camadas OSI, e verificar que todo o processo da Ethernet acontece nas camadas inferiores (Física e Enlace).

O processo físico de transferência se dá através dos pares de fios do cabo Cat-5, utilizando processos muito inteligentes, não só na codificação dos dados mas também na codificação do sinal eletrônico, para conseguir obter taxas elevadas com eficiência e imunidade.

Graças às características de implementação física do padrão Ethernet, a transferência pode percorrer distâncias bastante elevadas, da ordem de 100m usando-se cabos Cat-5, e até 5 km usando-se links através de fibra óptica.

Para transferir as informações, o protocolo Ethernet utiliza um pacote de os dados (frame) contendo o endereço do equipamento de origem e o endereço do equipamento de destino. Estes endereços – chamados de MAC adresses – são individuais e únicos para cada equipamento.

Transferência de Áudio Digital

Para se transferir dados contendo áudio digitalizado é preciso que o processo de transferência atenda certos requisitos fundamentais:

.Largura de banda – Um único canal de áudio digitalizado em 24 bits / 48 kHz requer uma taxa de transferência acima de 1.2 Mbps. Portanto, para transferir 24 canais em 24 bits / 96 kHz a taxa de transferência deverá ser superior a 55.2 Mbps.
.Sincronização – O processo de transferência deve manter a sincronização de todos os canais de áudio, para evitar "engasgos”.
.Atraso – A latência máxima do sinal dentro do sistema não deve ultrapassar os limites aceitáveis, para que não haja deterioração da performance.

Ethernet - Aplicações Práticas em Áudio

Dentre as diversas opções que dispomos atualmente, verificamos uma grande incompatibilidade de tecnologias, sendo que:

.Há tecnologias que apenas adotam o cabo Cat-5, e usam um protocolo totalmente proprietário (não são compatíveis com o padrão Ethernet)
.Há tecnologias que adotam o protocolo Ethernet, permitindo assim o uso de switches comuns

REAC (Roland Ethernet Audio Communication)

Uma das opções existentes no mercado é o padrão REAC, desenvolvido pela Roland em cima do protocolo Fast Ethernet (100Base-TX). Ele usa toda a largura de banda disponível no padrão Fast Ethernet para transferir 40 canais de áudio digital com alta resolução e também dados de controle. Utiliza cabo Cat-5 e switches compatíveis com Gigabit Ethernet (1000Base-T).

Características principais:

.40 canais 24 bits / 96 kHz através de um só cabo Cat-5
.Imunidade a hum e outros ruídos
.Permite split digital usando switch comum Gigabit
.Permite transferência de dados de controle e de MIDI
.Latência do link (s/ usar switch) < 375 µs

Aplicações: Sonorização – multicabo digital

.Substituição do multicabo convencional analógico por um cabo Cat-5.

No multicabo convencional, o sinal de áudio analógico transmitido através de cabos convencionais, sofrendo perda com a distância e ficando sujeito a interferências.

No REAC Digital Snake, a transferência do sinal de áudio se dá na forma digital, de maneira que não há qualquer perda no sinal original e o áudio fica imune às interferências externas.

Além disso, um multicabo convencional com muitos canais tem custo alto, e é difícil de transportar e instalar.

No sistema REAC Digital Snake, o cabo Cat-5 é barato, fácil de transportar e simplifica a instalação.

É possível controlar à distância o ganho dos pré-amplificadores da interface que fica no palco, assim como ligar e desligar a alimentação phantom individual de cada entrada. Esses ajustes podem ser memorizados, e também é possível monitorar os níveis de sinal. Este controle remoto pode ser feito por um equipamento específico da Roland ou através de um computador comum conectado à interface, no palco ou na house mix.

Aplicações: Gravação ao Vivo – splitter digital

O split é feito digitalmente usando um switch Gigabit Ethernet comum. Não há necessidade de usar splitter, e o sinal digital pode ser copiado quantas vezes se quiser, usando switches.

O uso de um switch permite aumentar ainda (dobrar) mais a distância entre as interfaces de palco e da house mix.

Com o sistema S-4000 é possível gravar simultaneamaente 32 canais de áudio em 24 bits / 96 kHz. Instalando um driver ASIO em um computador dotado de conexão Ethernet, pode-se gravar os 32 canais diretamente no software SONAR (a partir da versão 6.2).

*Texto escrito em 2007.


Mais Notícias

Notícias - KVR Audio News

Notícias - Sound On Sound Audio News

Notícias - Gearjunkies Audio News

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...